top of page
  • Foto do escritorFlora Fogaça

Flora Fogaça participa de encontro com produtores de flores, plantas ornamentais e mudas

A reunião aconteceu na sede da Reijers, em São Benedito-CE

Com o objetivo de estabelecer parcerias e estreitar os laços entre os produtores de flores, e plantas ornamentais e mudas, as duas maiores floriculturas de São Benedito, a Reijers e a Flora Fogaça, promoveram um encontro na manhã desta quarta-feira com médios e pequenos produtores. O evento aconteceu na sede da Reijers, localizada no Sítio Lagoa, no município.

 

Na abertura da reunião, Roberto Reijers disse que o grande objetivo do evento era unir todos os produtores para melhorias no setor e enfrentamento das dificuldades juntos. “Queremos que aqui [São Benedito] seja conhecido como um polo de flores e de plantas no Ceará. E precisamos nos unir para melhorar o setor, reivindicar em conjunto para a gente ter reconhecimento do nosso setor”.

 

O CEO da Reijers aproveitou para fazer um convite aos presentes a participarem, juntamente com a Reijers e a Flora Fogaça, da 27ª edição da PEC Nordeste, que acontecerá de 6 a 8 de junho, no Centro de Eventos de Fortaleza.

 

Cláudio Fogaça também falou da importância do fortalecimento e a união do setor, “a gente precisa se profissionalizar, se organizar e criar uma associação para ter mais força”. Sobre preço, qualidade e parcerias, ele acrescentou, “temos um grande potencial, temos que fazer parcerias, não somos concorrentes, somos parceiros”. “Estes encontros têm que acontecer sempre, uma vez por mês”, sugeriu o CEO da Flora Fogaça.

 

Israel Oliveira, proprietário da Bugaville Mudas, abordou sobre a questão da estrutura e das dificuldades enfrentadas pelos médios e pequenos produtores. “A gente precisa de estrutura para trabalhar no período chuvoso, por exemplo, para que a gente entre com mão de obra e a nossa experiência”. “Se nós tivermos estrutura, vamos produzir as mudas e vocês vão ter retorno”, projetou.

 

O engenheiro agrônomo Júlio Cantillo relembrou o início das floriculturas em São Benedito e o porquê da escolha da região da Ibiapaba para produção de flores, por conta do clima favorável em comparação ao Sul e Sudeste do País, “de todo o Ceará aqui foi o melhor lugar para implantação do projeto”.

 

Sobre a possibilidade de criar uma associação, Cantillo foi otimista e disse que será um grande passo para o crescimento, já que o setor não está tendo a devida atenção pelas autoridades governamentais. “Acredito que todos vocês têm um potencial muito grande para crescer. Infelizmente, os pequenos produtores foram meio que abandonados por falta de apoio do governo”. “Esta iniciativa de criar a associação, depois a cooperativa, será uma maneira de desenvolver novas formas de vender, com bons preços e alta qualidade dos produtos”, finalizou.

 

Após as considerações, os participantes deram uma volta em uma das estufas da Reijers e, em seguida, tiveram um café da manhã e agendaram um novo encontro para o mês de abril.

 

Estiveram também presentes ao encontro, Antônio Souza, da Rayane Flores, Sara Fernandes e Arnaldo Damasceno, do Viveiro Mulungu; Felipe, do Viveiro Serra Grande, o produtor Alisson Matias, Patrícia Moreira, do Instituto Agropólos e representantes da Reijers e da Flora Fogaça.


Leia Mais:



Comments


bottom of page